DayTrippers – Paixão em Viajar

São Miguel do Gostoso: Um Refúgio Gostoso No Litoral Potiguar

Por do sol de recepção

Depois de Jericoacoara qualquer cidade de praia poderia sofrer com as comparações. Canoa quebrada foi a primeira que caiu, a cidade sofreu muito com o turismo massificado de operadoras como a CVC, não gostamos e ponto! Fortaleza é uma cidade grande e fomos mesmo para visitar amigos. E Sao Miguel do Gostoso no Rio Grande do Norte? Assistindo um pedaço de um documentário em um bar vi um trecho que explica bem. Um morador local definiu: “Aqui não é o lugar mais bonito, a praia não é a mais bonita, o mar não é o mais bonito, mas só quem está aqui sabe como é gostoso.” E é bem isso. Uma atmosfera de um lugar turístico que ainda não estourou, não muitos restaurantes, windsurfe e kitesurf pra quem quer menos badalação que Jeri e muita tranquilidade.

Praia especial

No detalhe, kitesurf

Um casal de amigos da Isa nos esperava, eles têm um restobar na cidade, o Girassol, mas moram nos fundos em apenas um cômodo, então a princípio não ficaríamos lá, mas eles ajudariam. O Gil e a Natalia são ótimos, ele baiano, ela argentina, acabaram de trazer o bar do já saturado Arraial d´Ajuda para a tranquilidade do Gostoso. Quando o bar ficou pronto descobriram que estavam grávidos. Abrimos uma cerveja, comemoramos a notícia e logo colocamos o Curumim pra dentro.

Com Gil e Nathalia no Girassol


O Girassol aquecendo

Dormiríamos na área das mesas do bar, abrindo a barraca quando o bar fechasse. Logo o Zé e a Edvania, vizinhos mineiros nos convidaram para tomar banho na casa deles, pois a caixa d´água do Girassol não comportava tanta gente e falta de água é problema na cidade. Os banhos vieram sempre acompanhados de cerveja, algumas vezes com lagosta que o Zé pescava, outras com caldinho de arraia e sempre com muita risada.

Um dos banhos na casa do Zé e da Edvania

A vida no Gostoso girou em torno disso, uma caminhada na praia, observar os kites, sentir a brisa do mar, um pôr do sol, tomar uma cerveja no Girassol. Tem algumas coisas para visitar nos arredores, uma outra praia bonita, um farol, mas o que buscávamos ali era mesmo essa tranquilidade, e nisso o lugar é especial. Uma vila de pescadores, alguns gringos e gente de outras partes do Brasil trabalhando no turismo e buscando tranquilidade. As pessoas ficam sentadas na sombra, imóveis das 10h às 16h, pois o sol quente tira a coragem de quem pensar em fazer alguma coisa. Nem o vento constante tira um gostosense debaixo da árvore. Apenas kitesurfers e windsurfers vão para o mar.

Bate papo na sombra, com Zé e seus amigos pescadores

Ah, o nome engraçado vem da risada gostosa de um morador do local que acabou conhecido como Seu Gostoso. Depois um dos primeiros moradores do povoado construiu uma igreja em agradecimento a uma graça de São Miguel, completando o nome São Miguel do Gostoso.

Nasce a lua no gostoso

Próximos passos

Pertinho do gostoso está um ponto bem significativo pro nosso próximo mês de viagem. O marco zero da BR-101. Ali começa, ou termina, a estrada ícone do nosso litoral que vai do Rio Grande do Norte ao Rio Grande do Sul passando por 12 estados em 4.542 quilômetros e será o eixo principal do nosso próximo mês de viagem, começando agora por Natal e praia da Pipa (veja no link), com dunas, golfinhos e uma nova amizade!

Pé na estrada!

Gostou? Curta, comente, compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *