DayTrippers – Paixão em Viajar

Quais São As Regras Da Viagem?

Porque ter regras em uma viagem como a nossa, onde a proposta é deixar a rotina e sair livre por esse mundo a fora?
Na verdade a resposta é simples e as regras também, elas foram criadas no decorrer da viagem, com experiências do dia a dia na estrada, a fim de evitar stress entre nós e garantir segurança e bem estar. São 5 regras básicas:

1) Acordar cedo em dia de fronteira

Deixar a preguiça de lado e acordar bem cedo para atravessar a fronteira. Normalmente são horas de fila e muita burocracia para entrar em um país novo onde você não conhece nada. Portanto quanto mais cedo você cruzar a fronteira, maior a chance de chegar durante o dia em uma cidade tranquila e escolher um lugar bom para ficar. As cidades fronteiriças geralmente não são muito agradáveis.

Lanchinho na fila da fronteira

2) Nunca dirigir a noite

Sempre nos programamos para chegar durante o dia em uma nova cidade, com tempo suficiente para procurar um canto pra ficar, chorar o preço e montar acampamento. Viajar a noite é dar oportunidade para a polícia corrupta te encher o saco, ninguém vai te dar desconto em nada porque sabe que você está desesperado para encontrar um lugar para ficar, e, a fome e o cansaço de um dia de estrada só contribuem para um possível desentendimento com o seu parceiro de viagem. Evite ultrapassar os seus limites, nunca tomamos decisões sábias quando estamos no limite do cansaço, ele esgota!

A única vantagem em se dirigir à noite!

3) Completar o tanque

Nós temos um tanque de 75 litros no Curumim e carregamos mais 2 galões de 20 litros cada, ou seja, são 115 litros que nos garantem uma autonomia de 1000Km. Mas mesmo assim, sempre que o ponteiro chega na metade, já procuramos um posto para abastecer, afinal não tem como prever o que vem pela frente e sabemos das possibilidades de errar o caminho. Uma vez, na Argentina, quebramos essa regra e para piorar a situação, erramos o caminho. Tivemos que dar uma volta enorme, usamos o diesel dos galões e o Curumim chegou “engasgando” no posto de gasolina.

Enchendo o tanque na Venezuela a 32 centavos !

4) Problemas mecânicos

Só serão resolvidos depois de pelo menos 3 pesquisas de preços e opiniões, em uma cidade onde temos certeza que passaremos alguns dias. Na Colômbia, mais precisamente em Santa Marta, o sol fritou tanto a nossa cabeça, que decidimos dar uma olhada em nosso ar condicionado antes de seguir para o próximo destino. O cara garantiu que era o gás, trocamos, mas não era. Como não podíamos mais ficar ali, fomos embora sem resolver o problema e gastamos dinheiro à toa. Pesquise valores e opiniões antes de tomar qualquer decisão, e principalmente tenha certeza de que ficará uns dias a mais na cidade para testar e garantir que o problema foi mesmo solucionado.

Isa na primeira mecânica que paramos, imagina o resto!

5) Velocidade máxima

Decidimos no começo da viagem que a velocidade de cruzeiro seria 110km/h. Depois de termos um pneu estourado perdendo o controle do carro e saindo para o acostamento com o pneu arrebentando a mangueira do diesel e amassando a lataria, decidimos reduzir a velocidade limite para 100km/h! Menos 10Km/h parece pouco, mas faz muita diferença! Viajamos mais tranquilos, com mais estabilidade e apreciando o caminho.

No acostamento após pneu estourado na Argentina.

Acharam as nossas regras coerentes? Caso tenha alguma sugestão que possa evitar futuros problemas para nós, por favor envie!

16 comentários sobre “Quais São As Regras Da Viagem?

  1. Lucas

    Legal… ótimas dicas. Estou planejando uma a daqui três anos… com crianças de três e 7 anos. Vcs acham que daria certo? Mas dormiríamos mais em pousadas e hotéis.

    1. daytrippers Autor da Postagem

      Fala Lucas! Obrigado por acompanhar! Sem dúvida da certo sim! Nós temos amigos de estrada com filhos de 9 e 13 por exemplo (www.a2aexpedition.com) e acampam sempre. Conhecemos casais de bicicleta com filhos, filhos que nasceram na viagem (sprinterlife.com) enfim, todo tipo de situação, claro que exige um pouco mais de flexibilidade e paciência, mas melhor na estrada do que na correria do dia a dia, não? abs!

    2. Rafael Avila

      Fala Lucas! Obrigado por acompanhar! Sem dúvida da certo sim! Nós temos
      amigos de estrada com filhos de 9 e 13 por exemplo
      (www.a2aexpedition.com) e acampam sempre. Conhecemos casais de bicicleta
      com filhos, filhos que nasceram na viagem (sprinterlife.com) enfim,
      todo tipo de situação, claro que exige um pouco mais de flexibilidade e
      paciência, mas melhor na estrada do que na correria do dia a dia, não?
      abs!

  2. Hudson Souza

    Estou pensando em fazer uma viagem aqui pela américa do sul com minha esposa, de bicicleta, a principio pensamos em comprar um carro pra fazer a viagem, mas parece ser mais complicado que de bike. Vocês conhecem alguem que fez uma viagem dessas de bicicleta?

    1. Rafael Avila

      Fala Hudson! desculpe a demora pra responder, correria pra partir rss… Entao, conhecemos sim, você tem facebook? Mande uma msg no nosso face que te coloco em contato. Se não tiver avise que pegamos email dele. abs!!

  3. Maria Severo

    Estou adorando a viagem de vcs…já li quase tudo e estou muito, muito maravilhada com suas aventuras e determinação para completar o percurso. Não achei nada sobre gastos ou orçamento…como faço para saber quanto preciso para fazer algo parecido na América latina? Tem dicas de como arrecadar algum dinheiro durante a viagem (além da venda dos postais).

    1. Rafael Avila

      Oi Maria, estamos preparando um post sobre gastos, mas também tem esse de como nos mantemos: http://www.daytrippers.com.br/como-nos-mantemos-na-estrada
      O custo inicial vai depender se vai de carro ou de outra forma, por dia gastamos 60 dolares o casal. Ai também depende de quanto tempo pretende ficar. Dá pra fazer mais barato que isso e mais caro, dependendo também da velocidade com que se desloca. Bom, aguarde o post 🙂 que detalharemos mais e muito obrigado por acompanhar! beijo!

    1. Rafael Avila

      Muitas vezes nas cidades também quando sentimos que está tranquilo. Aqui na Europa tem sido sempre na rua. Na América do Sul também fizemos muitas vezes. Agora o fato de podermos dormir dentro do carro também está ajudando bastante. Beijo!

  4. antonio carlos

    quer ter segurança baixe a velocidade cruzeiro para 90 kms voces nao tem presa vcs estao em casa para que correr ? pensem nisso

    1. Rafael Avila

      fala Antonio Carlos! Sabe que estava reparando esses dias e a verdade é que meu velocímetro fica sempre entre 90-100km/hr, mas que no Gps não passa dos 90km/h em função da diferenca de tamanho do pneu. E realmente, mais que isso não vale a pena. Abs e obrigado!

  5. Jonny

    Olá Rafael,

    Obrigado desde já pela sua serenidade e disposição para responder nossas perguntas. Como vocês lidam com os conflitos entre vocês? Tem algum post falando disso, se já deu vontade de largar tudo por causa de uma briga ou algo assim!? Valeu, grande abraço

    1. Rafael Avila

      Fala Jonny, cara inevitavelmente eles acontecem como em qualquer relaçao e estando juntos 24 horas por dias acabamos resolvendo tudo ali mesmo na hora… nao tem aquele negocio de ir trabalhar depois conversa… entao acaba que evoluimos bastante com isso… ainda nao tem um post mas falaremos sobre isso uma hora, ta nos planos… abs!!

  6. Alexandre Montenegro

    oi rafael
    olha eu aqui de novo cheio de duvidas….rs
    minha duvida agoira é sobre a burocracia nas fronteiras.
    gostaria de saber se vc tem alguma dica sobre a entrada no Peru e do Peru para o equador.
    na américa central como é as passagens nas fronteiras.
    na Ásia, Rússia e Bielorrússia, e Europa….
    Tudo que vc puder me responder vai me ajudar e agradeço demais…
    Sua ajuda será lembrada nos créditos do livro que estou pretendendo escrever após minha aventura.
    agradeço desde já…
    forte abraço

    1. Rafael Avila

      Fala Alexandre, blz? Seguinte, América do Sul não tem segredo, tudo se resolve na fronteira e no máximo exigem o seguro obrigatorios, de uma olhada em http://www.daytrippers.com.br/imigracao-e-aduanas-ardua-tarefa-de-cruzar-fronteiras. Europa em geral você só precisa do seguro carta verde e a maioria dos países um seguro contra acidentes com terceiros que pode ser feito na fronteira. A verdade é que quase sempre tudo se resolve na fronteira e fica entre de graça é uns 30 dólares. Há países em que é necessário o Carnet de Passage en Douane sobre o qual faremos um futuro post, entre eles Irã, Paquistão, Malásia e vários na África. Países com mão inglesa não tem problema algum. Determinados países só com guia local como China e Myanmar. Se quiser saber algum país específico de um toque. Bielorussia tem um dispositivo de pedagio. russia tudo tranquilo, nem o seguro é obrigatorio. Vietna nao rola de carro. Abs!

      1. Alexandre Montenegro

        cara…bom dia. obrigado pela resposta….
        me tira uma duvida por favor…
        como faço pra conseguir o “seguro carta verde”
        Desculpe. sou verde no assunto..
        abração

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *