DayTrippers – Paixão em Viajar

Popayán: Problemas No Curumim No Meio Da Noite Na Colômbia

Uma das regras fundamentais da nossa viagem é não dirigir à noite, mas às vezes acontece, e quando acontece, geralmente da m… errado. Do Santuário de Las Lajas até Popayán são apenas 333 km, mas as estradas sinuosas, cheias de caminhões e de pista única da Colômbia sempre surpreendem e provam que distância é algo muito relativo. Saímos de manhã para chegar no início da noite, sem ter onde ficar.

A cidade branca

Já escuro buscamos um hostel que tínhamos indicação mas o GPS dava voltas e não conseguia cruzar as ruas fechadas em torno da enorme praça central da cidade colonial. Depois de bastante rodar encontramos e enquanto a Isa subiu para checar preço e disponibilidade eu desliguei o Curumim. Quando ela voltou com a notícia de que não havia disponibilidade e que sábado à noite a chance de todos os outros hostels estarem lotados era grande, eu girei a chave para ligar o Curumim e… nada!

Nada mesmo, o jipe completamente morto, numa rua esquisita de uma cidade nova, de um país novo, com fome e sem previsão de onde ficar. Tentamos tranco no meio da avenida movimentada, eu empurrando o Jipe sozinho, a Isa no volante e nada! A solução era guardar em um estacionamento e deixar chegar o próximo dia. Combinamos com o moço da garagem que nos ajudaria a empurrar depois das 22h quando o trânsito já estaria melhor. E assim foi, pedi ajuda também a uns pedestres que passavam, afinal era subida e jogamos o Curumim pra dentro, bem no fundo do estabelecimento. Buscamos hostel, mochila nas costas, comida na sacola e encontramos um lugar bem legal, quase mortos do dia exaustivo.

Ajuda aí!

Dia seguinte era dia de conhecer a cidade e buscar solução para o problema. Fizemos uns contatos com o Legion Land Rover, um clube da marca na Colômbia e saímos para curtir. Popayán, assim como Arequipa no Peru, é conhecida como a cidade branca, tem seu charme de cidade colonial e ainda não é um destino badalado o que fez da nossa experiência algo bem local.

A catedral com a torre do relógio

Apenas nos perdemos caminhando pelas ruas da cidade que conta com grande quantidade igrejas, a famosa Torre do Relógio de 1673, símbolo da cidade e uma grande praça central com a Catedral toda branca. Entre as igrejas conhecemos a bela São Francisco, em estilo barroco tardio, diferenciada pela sua cor amarela, foi construída em 1765 após a original do século XVI ter sido derrubada por um terremoto. Na esquina da igreja passamos um bom tempo observando uma corrida de bicicletas e logo percebemos o que também veríamos nas estradas, que na Colômbia o ciclismo é um esporte muito forte.

A Igreja de São Francisco

Pra finalizar os passeios subimos ao cerro “El Morro”, um programa de final de semana para os cidadãos locais, e observando as pessoas decidimos que precisamos provar um petisco de rua que todos comiam. Uma espécie de biscoitão fininho com desenhos da Disney e coberturas coloridas. Bem sem graça, mas comemos tudo e comeríamos novamente!

Vista do “El Morro”

Agora só faltava o carro. Com grande ajuda do pessoal da Legion Land Rover conseguimos um elétrico muito eficiente e correto, que fez nosso carro ligar, viu que o problema, pela 5ª vez na viagem, era o alternador!! Deixamos claro para ele que nossos custos eram apertados e que teríamos que fazer o que fosse mais barato. O amigo consertou o alternador por 30 reais, após socorro no local, deslocamento até à oficina e mais 2 horas de trabalho. Com certeza ele fez esse valor para cooperar com o nosso sonho.

Artesão vendendo seu trabalhos na rua

Confira a galeria de fotos de Popayán!

2 comentários sobre “Popayán: Problemas No Curumim No Meio Da Noite Na Colômbia

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *