Nordkapp, O Ponto Mais Extremo Do Mundo Onde Se Chega De Carro

Depois da sensação de missão cumprida com um show de aurora boreal começamos a dirigir para o norte, em direção ao frio, ao vento e a todo tipo de mau tempo, nos afastando cada vez mais da civilização. O bioma da região é a tundra, cuja característica principal é ser composta de arbustos, gramíneas, liquens, ou seja, tudo muito rasteiro para se adaptar ao clima severo. A verdade é que dali pra frente passamos a percorrer áreas mais remotas da Noruega, pouco habitadas, com paisagens vazias a perder de vista. Nosso destino, “Nordkapp” ou Cabo Norte.

Nordkapp, Norway

Últimas paisagens

Bom, alguns poucos destinos nessa viagem trazem uma carga de aventura que não se explica pela beleza, pelas pessoas, mas sim pelo caminho e sensações experimentadas, chegar a pontos extremos. Foi assim com Ushuaia, a cidade mais ao sul do mundo na Argentina, onde tantos aventureiros vão bater cartão no “fim do mundo”, de moto, a pé, de carro, de bicicleta ou de carona. Assim seria com Norkapp, mas dessa vez com o inverno chegando. O lugar é mais visitado pelos turistas no verão, quando acontece o fenômeno do sol da meia noite, em que o sol passa dias no horizonte, sem se pôr.

Nordkapp, Norway

Mais auroras

Apesar do frio, todos os dias colocávamos o focinho pra fora do carro e dávamos uma espiada na Aurora Boreal, que cada dia vinha de um jeito, nunca deixando de ser, mais uma vez, novidade. Foi assim na estrada, foi assim na noite que atingimos Nordkapp. Chegamos no final da tarde, recebidos por uma tempestade e mais nada, afinal, como já tínhamos uma ideia, não havia nada de mais por ali. Na verdade esperávamos ao menos um vilarejo charmosinho, mas não. O ingresso é caro (USD35 por pessoa) pra ver um museu médio interessante e um globo que marca a latitude extrema de 71°10 ́21”N. Como dormimos no estacionamento vimos que outros carros chegaram fora do horário comercial e entraram sem pagar conhecendo assim a parte externa, onde fica o globo, de frente para o horizonte do Oceano Ártico.

Nordkapp, Norway

O tal globo

Por sorte a noite se abriu e mais um pouco de Aurora Boreal nunca é demais. Enquanto assávamos um bolo de cenoura dentro do Curumim no estacionamento do museu alguém bateu na janela. “Controle de passaporte” pediram em inglês. De cara levamos um susto, dai chamaram Rafael. Era alguém que nos conhecia, mas quem seria naquele lugar tão ermo? Abrimos a janela e lá estavam os caçadores de Aurora Boreal que conhecemos em Tromsø, Marco Brotto e Eduardo Moreira, a caminho da Finlândia, mas como nós, fazendo um grande detour até essa extremidade da terra.

Nordkapp, Norway

Passport Control

O dia seguinte amanheceu com sol e acabamos descobrindo que o ponto onde fica o famoso globo de metal tem um belo visual, com um penhasco de frente para o mar azul-escuro, infinito, rumo ao polo norte. No final das contas, esse belo visual somado a emoção de chegar de carro a um ponto tão extremo da terra tornou a experiência de ir a Nordkapp inesquecível!

Nordkapp, Norway

Os penhascos

Próximos Passos

Já com nosso período de 90 dias para ficar na Europa se esgotando, vamos cruzar a Finlândia em uma semana, uma pena a pressa, pois sabemos que é um belo país.

Finland

Cruzando a Finlândia

[AFG_gallery id=’2′]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *