DayTrippers – Paixão em Viajar

Da América Do Sul Para A Europa: Enviando O Carro De Navio

Zona primaria aduaneira

Para fazer uma viagem pelo mundo de carro é preciso estar ciente que o assunto é novidade para muitos, tanto para nós que estamos fazendo certos procedimentos pela primeira vez, quanto para aqueles que estão nos atendendo no que necessitamos. Tem sempre os amigos que estão na estrada e já passaram por algo parecido, mas ainda assim é muito difícil encontrar alguém que tenha passado pela mesma situação que você, e caso tenha, a experiência pode ter sido diferente. Por isso vamos relatar aqui a nossa experiência, isso não significa que acontecerá o mesmo caso queiram proceder da mesma forma, mas existe algo que nos parece ser igual em qualquer lugar do mundo: O despachante. Esse é o cara que sempre vai inventar uma taxa a mais para você pagar, sem te explicar claramente o porquê.

Petisco na espera da Aduana

Bom, quando começamos a pesquisar o procedimento e valores para enviar o nosso carro, não encontramos muita informação na internet, por isso acho legal começar esclarecendo 3 maneiras de você despachar o seu carro para uma importação temporária no exterior:

Roll – on Roll – off , também conhecido como Ro – Ro

Esse é o meio mais econômico de enviar o carro, ele é colocado em um pátio de navio e segue viagem até o destino final. Você pode, em alguns navios como a Grimaldi (empresa de despaches marítimos), ir junto com o navio alugando uma cabine que custará mais caro que o valor para enviar o carro. Nós não escutamos boas histórias do envio Ro – Ro, dizem que como o carro fica no pátio do navio, sempre acontece roubos e depois ninguém se responsabiliza por eles.

Dividindo um container de 40 pés

A segunda opção mais econômica é você enviar o seu carro em um container de 40 pés dividindo o espaço ou com um amigo que também esteja enviando o carro para o mesmo destino (o que seria maravilhoso uma coincidência dessas), ou com cargas em geral. Nesse caso pode acontecer de você nem saber com que tipo de carga o seu carro está indo junto, e quando chegar ao destino final, eles podem abrir o container sem a sua presença, e se algo acontecer com o seu carro, quem irá se responsabilizar por isso? Além da possibilidade de a carga ser algo “ilegal” e você acabar pagando o pato por isso.

Container exclusivo de 20 pés

O meio mais seguro e caro de enviar o seu carro para o exterior, e foi dessa maneira que enviamos o nosso. Você paga mais caro, mas tem o seu carro em um container exclusivo que será lacrado e aberto somente em sua presença, evitando assim possíveis problemas. Depois de decidirmos de que maneira enviaríamos o Curumim, começamos o contato com despachantes do Uruguai e Argentina, até tentamos algum contato no Brasil, embora já soubéssemos da dificuldade de fazer o procedimento em nosso país.

Curumim bem amarrado sozinho no container de 20 pés

O procedimento

A decisão pela Argentina foi simples, entrando no país com dólares e trocando no mercado negro, economizaríamos USD1000. Amigos Alemães tinham enviado o carro para a Malásia com um despachante de Buenos Aires, tiveram uma boa experiência e recomendaram o Gaston, quem sempre respondeu nossos e-mails prontamente, com muita eficiência e com os valores descriminados.

Até breve curumim

Nossa maior dúvida começou quando decidimos entender melhor como seria o processo para receber o carro em Hamburgo, o que poderíamos levar dentro do carro e quais documentos seriam necessários. Imaginem enviar seu carro para o outro lado do mundo e quando chegar lá descobrir que não pode ser desembarcado por falta de algum documento? Brincadeira né? Por isso é necessário se preocupar também com as exigências do pais que vai receber a sua carga e fazer contato de ambos os lados. Gaston tentou nos ajudar nessa questão, mas nunca tivemos uma resposta objetiva de nenhum despachante da Alemanha, simplesmente porque pouca gente sabe fazer o processo de importação temporária de um veículo usado e as regras variam muito de um país para o outro. Mas mesmo assim fomos, não tínhamos muita opção. Pesquisamos bastante e tentamos nos informar ao máximo a respeito do assunto.

Isa checando o lacre

Nosso tempo já estava curto e precisávamos reservar nosso container para saída no dia 18 de julho, mas para isso precisaríamos estar em Buenos Aires no dia 06/07 para fazer todo o trâmite e consolidar o container uma semana antes do embarque. Quando fechamos o negócio com o Gaston, para nossa surpresa, ele nos encaminhou diretamente para outra empresa que iria tratar do assunto a partir daquele momento. Aí começou o problema, o eficiente Gaston nos colocou na mão do simpático Marcelo da Serlog, que raramente respondia nossos e-mail e dúvidas.

A felicidade do embarque. Enviando o carro de navio!

Seguimos estrada para Buenos Aires, afim de terminar de resolver a questão pessoalmente. E no dia marcado, lá estávamos nós no escritório da Serlog. Ali nos deixaram tranquilos e pediram que voltássemos somente no final da semana para fazermos Aduana e consolidar o container. Eles foram muito lentos em tudo que solicitamos, inclusive em conseguir um contato que entendesse do nosso assunto em Hamburgo. Mas o negócio deles é despachar e colocar o dinheiro no bolso e não adiantava ficar discutindo como seria depois que o carro chegasse na Alemanha, isso era problema nosso e pronto. Sem contar que no último instante o embarque mudou de 18 para 25/07, segundo eles por causa de uma greve no porto.

O vermelho do lado do Rafa é o container do Curumim

Pagamos USD2440 em toda a operação, consolidar o carro, fazer aduana, taxas do porto, despachante, seguro do carro desde o momento que ele entra na zona portuária até a chegada dele no destino final e o envio do container até Hamburgo, isso depois de chorar preço! Abaixo segue um modelo de cotação para que possam se familiarizar com os termos utilizados pelos despachantes que a cada momento cobram uma coisa. Sempre solicitem o valor quebrado, porque muitos costumam dar valor final e pronto.

Preço $$$

BUE – HAMBURGO OCEAN FREIGHT BUENOS AIRES – HAMBURG (preço do navio para enviar o container) USD 900.00 STUFFING AT WAREHOUSE (depósito onde o container fica até ser embarcado no navio, até 7 dias é gratuito, mas embutem dinheiro aonde podem) USD 850.00 AGENCY CHARGES (entendemos que esse foi o dinheiro do Gaston que intermediou a negociação) USD 480.00 CUSTOMS BROKER CHARGES (taxa do despachante aduaneiro, no caso a Serlog) USD 500.00 PORT CHARGES (taxas portuárias) USD 375.00 BL FEE (bill of landing, documento da empresa do container e o mais importante para a retirada do carro) USD 55.00 HANDLING HWL (gasto para transportar o container até o porto) USD 100.00 INSURANCE (seguro de porto a porto) USD 180.00 TOTAL USD 3440.00 com o câmbio negro ficou USD2440

Considerações finais

Daria para fazer tudo por conta própria como fizemos em Hamburgo. Mas o jogo de interesses nos portos da América do Sul é grande e sempre exigem um despachante para fazer o processo, assim todo mundo ganha, menos você é claro. Sem o despachante eles não facilitam em nada!

Seguro

Você sai da Argentina com o seguro da carga (no caso o carro), uma cópia do documento de saída do país fornecido pela Aduana, o packing list em inglês (lista de todos os itens que estão dentro do carro) e o Bill of Lading (o documento mais importante de toda a operação, sem ele você não retira o carro no destino final).

Bill of lading

Devido ao atraso do embarque, nós acabamos indo embora de Buenos Aires 4 dias antes do navio sair, com o coração na mão, com receio de estar fazendo a coisa errada sem mesmo saber o que era certo. O Marcelo já tinha nos afirmado que depois de consolidado o container, não se mexe mais nele, mas acho que na verdade queríamos ter a certeza que o Curumim sairia bem da Argentina antes de nós. No final deu tudo certo e apesar de pouco eficientes, foram corretos, por isso vamos deixar o contato deles, uma vez que já vimos que despachante bom é coisa rara, pelo menos aqui terão o contato de um honesto.

Contato do agente na Argentina (Broker)

SERLOG S. A. Av, Juan de Garay 170, 7 andar C1063ABO. CABA. ARGENTINA +54 (11) 5236.1001 www.serlog.com marcelo.centurion@serlogsa.com

Documentos solicitados para o envio do carro:

– Passaporte original e 2 cópias do mesmo – Documento do carro e 2 cópias – Packing list de todos os itens que estão dentro do carro – a entrada na aduana do país que vão embarcar (entrando por Foz do Iguaçu foi uma novela para conseguir esse documento, os oficiais alegavam que não precisávamos do mesmo porque fazemos parte do Mercosul) – cópia das passagens aéreas

Antes de colocar o carro no container

– O tanque não pode ter mais de ¼ de combustível – Não pode ter água em galões, desligam a chave geral ou desconectam a bateria – Na Argentina o carro foi inspecionado por cães farejadores – Não podemos levar alimentos que possam estragar, enlatados e nem medicamentos (isso depende muito das exigências do país onde vai desembarcar o container) – O carro ficará fechado dentro de um container por um longo período, procure manter ele limpo e seco para evitar mofo.

Jantarzinho de comemoração no hostel, pós envio!

38 comentários sobre “Da América Do Sul Para A Europa: Enviando O Carro De Navio

  1. Stefan

    Hi together!
    It’s very exiting to follow your trip!
    If your way bring you to germany, you ate very welcome here, south of Hamburg!
    We are planing a longer trip this year with our defender 110. right now we are in process with to build up the interior. It’s realy great to learn from your expirience.
    Have a wonderful time
    Yours
    Stefan and Anne
    +49-1727757444

    1. Rafael Avila

      Hi Stefan and Anne! We were in Hamburg 7 months ago, even to the Amelignhausen Overlanders meeting, were you there? Well, if we go back one day we make contact. Where are you planning to go in your long trip? Count on us to help on planning and take a look how we built our “home” in the defender: http://www.daytrippers.com.br/nossa-casa
      Watch specially the second video in the post.
      Enjoy your trip and good luck!

  2. Fabiana Martins

    Olá.
    Grata surpresa encontrar esse post num momento em que preciso tanto.
    Gostaria do contato do Gaston sobre o qual vcs tanto comentaram pois preciso enviar meu jipe para a Malásia a fim de participar de uma competição off road por lá. As dificuldades encontradas para o despacho no porto de Santos inviabilizaram totalmente meu projeto.
    Se possível informar tb se houve realmente a necessidade do tal documento aqui da aduana de Foz do Iguaçu/Puerto Iguacu e como o conseguiram efetivamente para que eu já possa agilizar.
    Qualquer outra informação e ajuda é bem vinda.
    Muitíssimo obrigada.
    Fabi

    1. Rafael Avila

      Oi FAbi, desculpa a demora em responder, no Vietnam não estava funcionando a seção de perguntas do blog. Bom, o e-mail do Gastón é GMorinig@ar.hellmann.net Quanto ao documento foi sim necessário, basta você insistir com a polícia do país que estiver entrando de que você vai colocar seu carro no navio e que precisa sim ou sim do documento de importação temporária, qualquer coisa faça ele ligar para o Gaston para que explique melhor. Boa sorte com o shipping e avise se precisar de algo mais. abs!ª

      1. Fabiana Martins

        Obrigada Rafael , estava dificil conseguir o email dele. Adorei o blog, continuem nos informando das “novidades “. Grande abraço.

  3. Otávio Folharini

    Boa tarde! Muito esclarecedor o post!
    Eu e minha noiva estamos cogitando ir morar em minha terra mãe (Padua, Itália) e o aperto no coração por deixar nossos queridos Fusquinhas aqui é grande! Esse post foi uma luz para que nos ajude nessa decisão tão importante.

    Muito obrigado e esperamos que tenham curtido a viagem!
    Otávio

    1. Rafael Avila

      Legal Otávio, bom poder ter ajudado. Tenha em mente que se o caso for uma importação definitiva do carro para a Itália você terá que entender os impostos de importação para isso. Abraço e boa sorte por lá! Rafa e Isa

  4. Rakan Sreeldin

    Olá!
    Primeiramente, gostaria de agradecer pela postagem detalhada. Realmente foi esclarecedor.
    Na verdade, estava procurando importar um veículo para o Brasil (MG).
    Você sabe a respeito do tramite na Europa para envio? Talvez algum contato…

    Quero aproveitar a recente isenção de impostos e taxas para veículos elétricos…talvez, por se tratar de veículo 0km, seja mais fácil. Rsrs
    Grato!

    1. Rafael Avila

      Fala Rakan, na europa não sabemos não, acabou que recebemos por conta propria… mas procura algum grupo de overlanders no facebook como “overlandsphere” que com certeza acha informacao.. Quando a legalizar no brasil é outra historia.. sem ideia… abs!

  5. Priscila Sampaio Sales

    Nossa muito obrigada pelo post! Foi a unica coisa que achei sobre o assunto… mas por gentileza, vcs foram de carro de MG até Argentina? Porque não exportaram direto do Brasil mesmo? Estou querendo levar meu carro para Londres e estou em Fortaleza, seria bem mais perto, mas não estou encontrando nada a respeito de como tirar meu carro do Brasil! Já sei como vou recebê-lo lá como turista sem pagar nenhuma taxa de registro ou importação. Obrigada!

    1. Rafael Avila

      Oi Priscila, tudo bem? Desculpe a demora, as perguntas do Blog as vezes vem meio bagunçadas na minha moderacao e me perco rss… Seguinte, até onde sabemos despachar o carro do ou para o Brasil beira a insanidade, por isso fomos da Argentina. Isso vem da experiencia trocada com outros overlanders. Sabemos de pessoas com boa experiência enviando do Suriname, se interessar podemos de colocar em contato. Qualquer coisa nos envie email no contato@daytrippers.com.br. Abs!

  6. Pingback: Carro da América para Europa: o Troller no navio. - Outsiders Brazil

  7. joao

    Gostei mto das infos, ja me inscrevi e tudo mais…

    Sabe quantos por cento seria mais barato para enviar o carro no meio mais barato por navio? Pesquisei mas nao encontrei 🙁

  8. Silvio Izoton Filho

    Olá, gostaria de saber se em Hamburgo fizeram alguma vistoria no carro, de emissões de poluentes, ruído, essas coisas. Eu e alguns amigos estamos planejando enviar 6 carros pra Hamburgo no ano que vem e estamos tentando liquidar todo tipo de duvida e problemas que possamos ter no caminho.
    Outra duvida, após retirarem o carro em Hamburgo, como estão fazendo ao atravessarem as fronteiras se não tem nenhuma fiscalização? Nós só ficaremos na UE.

    Agradeço desde já!
    Silvio

    1. Rafael Avila

      Fala Silvio! Não fizeram nenhuma inspeção técnica, apenas o raio-x mesmo. Ficando na UE a única coisa que pode ser checada é o seguro carta verde contra acidentes com terceiros mas de maneira geral vai rodar livre. Qualquer duvida conte com a gente. Abs!

  9. Humberto Xavier

    Olá Rafael,

    ótimo post. Acompanho vcs no facebook e instagram, muito legal. Estou entrando em contato com o Gaston para enviar meu carro para o Mexico. Vou passar pouco tempo por lá mas gostaria de voltar pela america central até o Brasil. Quando vc diz no texto que as taxas ficaram mais baratas por conta do cambio negro, qual foi o procedimento que vcs fizeram? Levaram reais até a Argentina ou trocaram por dolares no cambio negro do Brasil? querendo ou nao, mil dolares de diferença é muito coisa. Qualquer outra dica que tiver e quiser repassar eu agradeço.

    abraço
    Humberto.

    1. Ricardo Lamancha

      Hola Humberto..me atrevo a contestar antes que los amigos. El dólar blue en Argentina al ser mucho mas alto que el oficial te permite ganar muchos $ argentinos mas que luego reducirán tu costo. Claro que la “ganacia” dependerá de cuanto cambies. Cuanto mayor sea la cifra mas ventajosa será la suma final.
      Es decir…1000 dolares al dolar oficial representan luego menos $ arg que al dolar blue.
      Supongo que los amigos pagaron sus costos en pesos argentinos…ya que es la única manera que el cambio blue sea ventajoso. Ellos confirmarán si es así.

    2. Rafael Avila

      Fala Humberto, blz? Levamos dólares para lá e trocamos no mercado paralelo da Argentina. É a maneira mais simples de dar essa economizada. Aliás para tudo na Argentina, vá com dólares. Abs!! Qualquer coisa pergunta!

    1. Rafael Avila

      Hola Ricardo! Que tal? No sabemos de nada pero puedes buscar el grupo facebook “PanAmerican Travelers Association”, ai la gente compra y vende vehiculos para expedicion e ayuda con todo tipo de informacion. Abrazo!

  10. Martinez

    muito obrigado pelas valiosas dicas. Estamos pensando em colocar no container de 40 pés um troller com um trailer de 6 metros. Já vi que o tamanho dá. Vcs lembram qual era o valor do de 40 pés?

    1. Rafael Avila

      Fala Martinez blz? O preço do container em si não é a maior parte no custo do shipping e quando enviamos da Malasia para a Africa do sul me lembro que a diferenca entre um 20 e 40 pés era 300 dolares. de 900 para 1200 dolares. o resto fica por conta dos agentes e taxas que nao variam muito em funcao do tamanho do container. Abs!

  11. Aurélio Braga

    Que matéria linda! Pretendo casar no final do ano e rodar com minha esposa a partir de julho do ano que vem. Atacando primeiro o Brasil, depois América do Sul e por aí vai. Cada matéria de vocês tem um valor especial para mim 🙂

  12. Darwin Barbosa

    Rafael, boa tarde.
    Me ficou uma dúvida, o por quê de não enviar daqui do Brasil?
    Sabe me dizer algo sobre enviar do Brasil para Europa?

    Penso no futuro sair dos EUA para América Central, América do Sul, aí então Europa.

    Forte abraço!

  13. Juliana

    Olá! Procurei por este assunto na internet pois faço agenciamento de cargas internacionais, também faço transporte de motos de pessoas que querem rodar pela américa do sul e depois voltar para seus países de origem, e gostaria de ler algo sobre como as pessoas procuram estes serviços, o que elas esperam.. Não encontrei nada rs só seu texto. Foi ótimo pra eu saber o que um cliente espera de mim. Posso dizer com convicção que não há como você fazer isso tudo por conta própria, sem um despachante. Tudo que entra ou sai tem que ser desembaraçado. Enviando ou trazendo, especialmente para o Brasil (vi que não foi seu caso) é complicado mais pela burocracia da Alfandega do que pelas empresas que prestam todo esse serviço.
    Se alguém precisar, posso fazer exportações/importações temporárias de veículos de/para qualquer lugar. E mudanças definitivas também. 🙂 Mas não prometo que seja mais rápido, pois realmente são vários procedimentos. Prometo preços justos, honestidade e ótimo atendimento!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *