DayTrippers – Paixão em Viajar

Cusco: Muita Festa E Cor No Mês Do Inti Raymi

Cusco é uma cidade vibrante, cheia de vida e história, foi a capital do império Inca e apesar de não ter sobrado muito dele, devido à invasão espanhola, ficou uma arquitetura bastante peculiar, com construções imponentes em estilo europeu e forte influência indígena, afinal a cidade foi praticamente destruída para ser reconstruída, mas se aproveitaram as bases em rocha das edificações Incas.

Exemplo de arquitetura católica espanhola com influência inca

Na nossa opinião, a melhor cidade histórica da América do Sul para ser visitada. Atende muito bem a todos os estilos de viajantes e é a porta de entrada para quem deseja conhecer a famosa Machu Picchu.

Quase não se vê na cultura cusqueña vestígio de colonização espanhola, como disse, somente na arquitetura. O mais interessante é como essa cultura milenar Inca permanece viva e muito presente nos peruanos, que se orgulham dela. É encantador!

Mulheres em vestes tradicionais e llama

Se jogue nessa cidade e aproveite o Free Walking Tour

Passamos quase vinte dias em Cusco. Apesar de muitos atrativos não é necessário tanto tempo para conhecê-los, o que acontece é que a cidade tem uma energia tão boa, que te prende ali, observando o modo de vida simples e feliz dos peruanos e as intensas comemorações que parecem nunca terem fim. Nesse período também recebemos a segunda ilustre visita da nossa viagem, meus pais, que assim como nós, se apaixonaram pela cidade!

Com os pais da Isa

Começamos fazendo o famoso “free walking tour“, que já citei em outra matéria, um tour caminhando pela cidade, onde o guia conta a história dos principais pontos sem entrar neles, se você achar interessante, depois volta para conhece-los. Mas o de Cusco, apesar de caminhar muito e subir várias ladeiras, teve várias atrações gratuitas e nos deu uma excelente noção da cidade. Passamos pelas igrejas, praças, monastérios e museus, e durante o tour conhecemos o museu do chocolate, onde fizemos degustação de um chá de cacau maravilhoso! Também fomos ao museu do Pisco, uma espécie de cachaça de uva típica da região, onde explicaram o processo de fabricação do mesmo e nós provamos e aprovamos a bebida. Passamos em um restaurante Japonês, onde a principal característica é a fusão da comida oriental com a peruana, uma saborosa combinação. Por fim fizemos o tour em uma fábrica de pingentes em prata trabalhados nas mais variadas e coloridas pedras peruanas, artigo tipicamente local.

Vista da praça principal, a Plaza de Armas

Nos hospedamos no Hostel Che Lagarto Cusco, que além de ser uma rede de albergues bastante conceituada, tem como gerente o Vitor e a sua família, pessoas super receptivas e profissionais. Além de excelente localização e infra estrutura, o hostel é super organizado, tem bom preço e garagem, adoramos e recomendamos! Para maiores detalhes é só clicar no link.

Agradável vista do bar do Che Lagarto

Com Vitor na recepção

O mercado nosso de cada dia

Um atrativo simplesmente imperdível para quem gosta de culinária, artesanato e quer conhecer melhor a cultura local é o mercado San Pedro. Nos tornamos clientes assíduos do mercado durante nossa estadia na cidade. Ali tem de tudo! Desde restaurantes com excelente custo benefício e culinária tradicional, à feira de frutas, verduras, grãos, pães, artesanato e tendas mais exóticas onde vendem bruxaria, medicina natural, sopa de rã (e elas estão ali vivas para que você possa escolher a sua) e por fim uma parte que dispensa comentários, mas que basicamente se resume a um enorme açougue a céu aberto (aconselho aos mais fracos de estômago a pularem essa parte).

Comendo baratinho no mercado San Pedro

Cusco interminável

Dando continuidade ao nosso tour por Cusco, um museu muito interessante que com certeza merece ser visitado, é o museu Inca. Ali estão todos os artefatos encontrados na cidade Inca logo que ela foi descoberta. Melhor visitar após conhecer Machu Picchu, para assimilar melhor as informações. Entrada a USD 4 por pessoa.

No dia 24 de junho se comemora o ano novo Inca, portanto junho, é um mês de muitas festividades em todo o Peru, principalmente em Cusco. Presenciamos vários desfiles, ensaios na rua, bandas tocando músicas peruanas, muitas cores e alegria! Tudo muito típico! Se quiserem conhecer um pouco desta linda comemoração, mas querem fugir da multidão que inevitavelmente se junta, esteja na cidade 15 dias antes da grande festa. Você terá a oportunidade de ver tudo com mais tranquilidade.

Músicas e danças tradicionais

Pra completar, a cidade conta com as ruínas de Sacsayhuamán, uma bela fortaleza militar inca do século XV cuja entrada é o boleto turístico que será detalhado no post sobre o Vale Sagrado. Nós nao pagamos e apenas observamos o lugar pelos arredores.

Ruínas dentro da cidade

Já estamos com vontade de voltar!

Criança trajada desfilando

DICA: Essa só ficamos sabendo nos 45 do segundo tempo e não tivemos tempo de conhecer. O museu da Coca tem entrada gratuita aos domingos.

Próximos passos

De Cusco vamos para Machu Picchu, será que estamos ansiosos?

Veja o álbum de fotos de Cusco!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *