DayTrippers – Paixão em Viajar

Cotopaxi, o vulcão ativo mais alto do mundo

O Equador além de possuir um excelente preço no combustível que é subsidiado pelo governo, não cobra taxas de entrada na maioria dos parques nacionais do país, o que é um convite para percorrer mais e gastar pouco. Excelente oportunidade para nós overlanders!
Estávamos em Quito à espera da impressão dos nossos postais que ficariam prontos em 4 dias, e como já estávamos na cidade há um tempo, decidimos explorar melhor a região partindo para o famoso Parque Nacional Cotopaxi, à 60 km da capital equatoriana.

O vulcão e a vegetação rasteira do parque

O Parque Nacional Cotopaxi recebeu o seu nome do vulcão Cotopaxi, considerado o mais alto vulcão ativo do mundo, com uma altura de 5.897 metros sobre o nível do mar. O Cotopaxi faz parte da famosa avenida dos vulcões que atrai milhares de tu-ristas para o Equador. O parque possui uma extensa área e conta com uma variedade de campings, mas é preciso checar antes, pois muitos estavam fechados devido à baixa temporada.
Dentro do Parque Nacional é possível fazer caminhadas, mountain bike, escaladas e admirar belas paisagens. Para conhecer um pouco mais sobre a história do lugar, há um museu na subida, antes de chegar à área nevada.

A caminho do vulcão

O horário de funcionamento do parque é de 8 às 15horas e como chegamos depois disso, tivemos que desenrolar um canto para dormir e conhecer o parque no outro dia. Tarefa difícil, pois ao redor do parque, que é bem isolado, só tinha hotéis super caros e naquela altitude o frio voltou a bater forte na nossa barraca. Acabamos descolando um quarto por um bom preço, depois de convencer o dono do hotel de que era melhor fechar um quarto por um valor menor do que ficar vazio.

Isa fotografando o vulcão pela janela

Depois de 8 meses de viagem em locais muito frios e depois de ter passado pela Amazônia equatoriana e sentido um pouco de calor, tive a doce ilusão de que a temporada gelada da viagem se acabava ali, no Equador. Que nada… aquele dia fez um frio de doer, e quanto mais nos aproximávamos no vulcão, mais forte era o vento. Mas no final fomos recompensados, o vulcão é realmente impressionante e dife-renciado dos demais, não somente pela altura e seu formato cônico perfeito, mas também pela variedade de cores das diversas camadas de material vulcânico que forma um belo contraste com o pico nevado.

Detalhe do topo

O planejado era passar mais dias no parque, mas no final do dia voltamos para Quito fugindo do frio intenso. A ideia de cruzar para a Colômbia rumo ao caribe e suas praias paradisíacas estava cada vez mais atrativa.

Nós e ele

Confira a galeria de fotos do Cotopaxi!

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *