DayTrippers – Paixão em Viajar

Bansko, do Snowboard ao Braço Quebrado na Bulgária

Bansko

Já que era inverno na Europa decidimos aproveitar o melhor dele, a neve! Cruzando para a Bulgária iríamos direto para Bansko, uma cidadezinha de montanha que abriga uma pista de esqui, novidade para nós. Eu havia esquiado uma vez aos 6 anos de idade e a Isa nunca, ou seja, totalmente novatos. Como o esporte é caro achamos que a Bulgaria seria uma boa oportunidade por ser um país barato em relação ao resto da Europa.

Bansko

Mas entrar na Bulgaria não seria tão simples assim, chegamos por uma fronteira onde o seguro contra terceiros para o Curumim era exigido mas não era vendido. Com o passaporte carimbado peguei uma carona até a cidade mais próxima a 25 quilômetros da fronteira mas nada de encontrar o seguro. Voltei de carona até a fronteira de onde o Curumim não podia passar e retornamos para a Macedônia. Dirigimos 100km até a fronteira sul, perto da Grécia onde teoricamente o seguro era vendido, mas a notícia foi melhor, lá ele não era exigido e entramos sem pagar nada.

Bansko

Chegando em Bansko fomos aproveitar antes de mais nada o visual e o clima da cidade. Por todos os lados pousadas, restaurantes e pessoas carregando equipamentos de esporte de neve com os montes Pirins ao fundo, cobertos de neve. Teleféricos rodando o tempo todo levando as pessoas até a estação. Estávamos ansiosos para descer um daqueles morros que víamos de longe. Rodamos até encontrar bons preços em aluguel de equipamentos e decidimos fazer Snowboard ao invés de Esqui. Outra forma de baratear seria fazer um free camping nos arredores da estação.

Bansko
Bansko

Subimos com o Curumim e fomos tentar dar os primeiros passos praticamente na reta. Logo vimos que equilibrar não era tarefa tão simples assim, ao menos para nós. Crianças que mal tinham deixado a fralda passavam por todos os lados esquiando cheias de graça. Começamos a pegar um pouco do jeito, fomos tentar algo mais íngreme e percebemos que o tombo era dolorido. Estávamos gostando e decidimos que ficaríamos alguns dias para aprender e curtir o snowboard, decidimos investir em uma aula no dia seguinte. Cansados e doloridos fomos dormir acampados nos -9ºC da montanha.

Bansko

Acordamos animados para o segundo dia e a aula, fomos os primeiros a chegar na pista e fomos aprender com a nossa instrutora, a Antonia. Deslizávamos de um lado e de outro, ela segurava, instruía e fomos pegando o jeito. Ela disse que a Isa estava aprendendo rápido e sentíamos que os próximos dias seriam muito legais no “snow”. Faltando 5 minutos para o fim da aula, na última descida da Isa, depois de um tombo bobo ela gritou para que eu fosse até lá. Sem entender o que era fui pegar a câmera para filmar mas ela deu sinal de que a coisa era séria, não sentia o braço. Fomos para o ambulatório, com o braço já imobilizado pelos socorristas, fazer o raio-x. Para resumir a Isa quebrou o braço no nosso segundo dia na pista e precisou até de cirurgia, mas a história é para lá de longa, prometo contar ela completa no livro, viagem que segue, a Bulgaria foi nossa última parada antes da Ásia, rumo a Turquia!

Bansko
Bansko

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *