DayTrippers – Paixão em Viajar

Arequipa & Cânion Colca: A Cidade Branca Cercada De Aventura

Patrimônio da Humanidade, Arequipa também é conhecida com a “Cidade Branca“, devido ao seu belo centro histórico, com importantes prédios seculares, construído em silla, um tipo de pedra branca porosa originária dos imponentes vulcões das cercanias.

Exemplo da arquitetura de Arequipa


A cidade é muito movimentada, com opções de bares e restaurantes onde é possível experimentar a renomada culinária peruana. Arequipa é referência nesse assunto, e não somente para quem deseja experimentar os pratos, mas também para quem quer aprender a prepará-los. Há várias opções de cursos de culinária, desde intensivos de poucos dias a cursos completo que duram meses.

Rua de bares atrás da igreja


Um dos principais cartões postais de Arequipa é o vulcão El Místi, com o formato cônico mais tradicional, é possível apreciá-lo de qualquer lugar da cidade. Há vários bares com terraças de frente para o vulcão, excelente opção para o final de tarde, quando o sol se põe. Agências de viagem vendem o trekking de subida até o cume do vulcão.

El Misti, vista do terraço de um bar

Imperdível

Rafting no rio Chili, localizado entre os vulcões Misti e Chachani. São 6 Km de descida com níveis 2, 3 e 4, emocionante! USD 40 por pessoa na agência Cusipata, Rua Jerusalén, 408.

Rafting, pura adrenalina!

Cañon del Colca

O Cânion Colca é um dos desfiladeiros mais profundos do mundo, com 4.160 metros de profundidade e 100 km de extensão. Vários povoados e pequenas cidades estão dentro do desfiladeiro e mantêm sua tradição ancestral, continuando a cultivar nos terraços incas.

Cânion del Colca


Muitas pessoas visitam o local a fim de apreciar a bela paisagem e conhecer o famoso mirador dos condores, onde pela manhã se pode observar o vôo dos condores andinos, uma das maiores aves voadoras do mundo.

Condor andino visto do mirador


Mas o nosso objetivo ia além disso, queríamos descer o cânion até o fundo e chegar no Oasis de Sangalle, uma área verde, com pousadas, palmeiras e piscinas à beira rio, onde as paredes abrigam do vento criando um refúgio acolhedor e agradável, esse é o lugar certo para descansar do frio das montanhas andinas.

Descansando no Oásis


Fizemos o Cânion Colca em 3 dias e 2 noites, sem guia, apenas com mais um casal de suíços e no nosso tempo, afinal a caminhada é muito puxada! No primeiro dia, saímos de Cabanaconde e fizemos 3 horas somente de descida, porém muito íngreme e cansativa, mas com uma chegada triunfal ao oásis onde passamos a tarde curtindo a natureza e relaxando. Nos hospedamos em uma das pousadas, que apesar de terem uma boa infra estrutura para lazer, são muito simples, com cabanas rústicas e sem energia elétrica (somente velas), à USD 4 por pessoa. A diária é muito barata, no entanto a comida e a bebida já são mais caros, afinal o transporte de todos os mantimentos é feita à pé ou por burros que carregam tudo desde Cabanaconde até o lá embaixo. Portanto, se programe para levar algum lanche extra e principalmente água, pois uma garrafa pequena custa em média de USD 5.

Com Kim e Andy, cerveja após um dia de muita caminhada

No segundo dia acordamos tranquilamente, tomamos café da manhã e seguimos para San Juan, um dos milhares de vilarejos peruanos que segue a tradição Inca, situados no topo das altas montanhas do Peru, onde normalmente não se chega de carro. Foram 4 horas de uma longa caminhada até chegar ao povoado, onde se encontra a aconchegante pousada da Glória, no meio das montanhas em contato direto com a natureza. Fizemos companhia a ela enquanto preparava um delicioso jantar na cozinha aquecida com o fogão à lenha.

Cozinha e fogão a lenha, no cardápio, carne de llama!


No último dia acordamos cedo para a caminhada de volta a Cabanaconde, o caminho é realmente maravilhoso, mas extremamente puxado, 5 horas de pura subida com trilhas muito estreitas cortando as montanhas.

Chegando a Cabanaconde, festa municipal


Na volta saímos de Cabanaconde e passamos por Chivay, onde curtimos um banho nas águas termais La Calera, definitivamente não são as melhores, mas excelente opção para relaxar após uma trilha como essa. Para os amigos que estão em viagem de carro como nós, o estacionamento dessas termas é uma excelente opção para fazer “free camping“.

Fogueira para esquentar o acampamento


Para um viajante independente esse passeio vai custar USD38 por pessoa, incluso entrada no parque, hospedagem, café da manhã e jantar sem o transporte até Cabanaconde.
Para o viajante que busca o conforto de uma agência de viagem, o mesmo pacote custará USD78 por pessoa, saindo de Arequipa.

Descanço no mirador dos condores


DICA: O caminho inverso ao que fizemos, passando a primeira noite em San Juan e a segunda no Oasis, é a melhor opção. Você irá fazer o trajeto mais difícil no último dia, quando o corpo já está mais acostumado com a caminhada e não no primeiro, como nós fizemos.

Confira a galeria de fotos de Arequipa & Cânion Colca!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *